quinta-feira, 15 de junho de 2017

FHC: SE A PINGUELA DESPENCAR, VAMOS NO BRAÇO



Golpista sem vergonha, foi um dos primeiros a defender o impeachment da digna presidenta Dilma visando defender a quadrilha que sempre mamou nas tetas da mãe pátria, mesmo quando não estava mais no poder.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que no ano passado comparou o governo de Michel Temer a uma "pinguela" - ponte estreita e instável -, diz agora que "preferiria atravessar a pinguela, mas, se ela continuar quebrando, será melhor atravessar o rio a nado".

A declaração foi feita em nota à Agência Lupa, que apontou diversas contradições nas falas recentes de FHC, sobre eleições diretas, apoio do PSDB ao governo e renúncia de Temer.

FHC revelou posicionamento diferente, por exemplo, da Executiva Nacional do PSDB, que nesta semana decidiu manter o apoio a Temer. O ex-presidente não esteve presente na reunião.

"Se tudo continuar como está, com a desconstrução contínua da autoridade [de Temer], pior ainda se houver tentativas de embaraçar as investigações em curso, não vejo mais como o PSDB possa continuar no governo", disse.

"No texto, o ex-presidente também fala da necessidade de 'devolver a legitimação da ordem à soberania popular' – sem, no entanto, fixar datas ou esclarecer se faz uma defesa aberta da convocação de eleições diretas", diz ainda a reportagem da Agência Lupa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário