domingo, 4 de março de 2012

Domingo de Sol na Praia de Boa Viagem










Não é Carnaval não, é o Gordo Salada, figura folclórica da Praia de Boa Viagem.




SSSSAAAAAAALAAAAAAAAADAAAAA!!!... Olhasalaaaaaaaadaaaa!!!... Troque o Miojo por uma sssaaaalaaaaadaaa!!!...
E com a lata de Leite Condensado na mão, grita: "Meia hora de Leite!" 
E quando alguém está com uma gata do lado, ele solta essa: "Troque sua mulata por uma salada!"
Pedi para tirar uma foto e ele fez inúmeras poses.

O alugador de boias.



Esta quinta-feira convidei dois colegas e amigos do trabalho que se encontravam a serviço em Recife, para darem uma 
Dezenas deles vendem camarões cozidos apenas com um pouco de sal.

Palhacinhos pedalam minúsculas bicicletas.


esticadinha até o final de semana para colocar o pé no chão e curtir uma praia. Claro que não deu certo. Acho que ficaram com receio de se apaixonar por essas coisas de Pernambuco.
Procuramos sempre chegar o mais cedo possível para conseguir estacionar próximo ao Hotel Vila Rica, onde Verônica atende com cervejas e refrigerantes os clientes e amigos que vão chegando.

Cores tropicais no vestuário feminino.

Ele garante que as joias são importadas, e por isso pede para que não registre seu rosto.



Somos uns desses amigos. Nos oferece sempre o melhor guarda sol e troca as cadeiras por outras mais novas. Como não tomamos cervejas, nossa conta é sempre muito pequena, em torno de 10 reais (três refrigerantes). As outras despesas são com o Caldinho Beleza, Picolés e porções de Camarão.





O picolé e servido com cardápio sob nosso guarda sóis.


Os picolés são vendidos por preços majorados


















Foto by Kekel Rolim

Misturado com uma meninada sarada, o jeito é curtir o sol, o mar, e não se importar com os cabelos brancos chegando ao peito.



Haja protetor solar.



Os vendedores de roupas (na maioria saída de banho), agora resolveram trazer manequins para valorizar seus produtos.














O jornaleiro aproveita para vender também pro concorrente.



















Chapéus e bonés para todos os gostos ou necessidades.




















Tem de Pierre Cardin a Gucci, o preço varia de 8 a 20 reais, dependendo do sotaque do interessado.












Dá pra navegar enquanto o coco verde gelado e a garrafinha de água mineral abastecida com água do mar para facilitar o bronzeado são servidos pelo vendedor.



Xaropes de todos os sabores (a melhor mistura é a de morango com coco e maçã), servidos em copos cheios de gelo raspado na hora, ajudam a diminuir o calor.






Todos os tipos de bronzeador, oferecidos com a maior simpatia...
















Vendedora de castanhas de caju assadas artesanalmente.


















O vendedor de salgadinhos, depois da foto anunciou: coloque aí que meu nome é Izaias.















Queijo de coalho assado na brasa.














Ficamos sempre em uma dos muitos guarda sóis de Verônica, que não se estressa com as compras feitas aos vendedores ambulantes.














O céu também se enche de cores com as pipas e os paragliders patrocinados pelo Banco do Brasil.
















Carinho compartilhado na presença de uma multidão, sem darem importância à diferença de idade.













































Em seguida é a vez dele cuidar dos detalhes caprichadamente...


Esse cara é o dono do Caldinho Beleza. São muitos carrinhos espalhados pela praia. Tem de Feijão, Feijoada, Peixe, Camarão, Surumarão (sururu e camarão), Cabeça de Galo (que não leva cabeça de galo), Mão de Vaca, Chambaril... E por aí vai. Para acompanhamento, você escolhe: Ovo de Codorna, Charque Frita, Azeitona, Peixe Frito Desfiado, Torresmo (feito com a pele de Bacon), Milho Verde, e outros que não lembro, tudo dentro do copo com o caldo. O meu preferido é o de Peixe, apenas com azeitonas e pimenta, claro. Nessa foto ele já havia servido os dois de feijoada para Nadja e Kekel, e colocava a pimenta no meu, de peixe.




Na hora de servir tem a bandeja, com guardanapo e limão.




Não consegui fotografar nenhum vendedor de Ostras com a mão na massa, ou seja, abrindo-as e temperando com sal, limão e azeite.




Também não vi passar (a maré estava alta e dificulta empurrar os carrinhos pela areia frouxa) o vendedor de abaxis maduríssimos.




De canja prá vocês, uma visão do Chapéu do Gordo Salada.






























Nenhum comentário:

Postar um comentário