terça-feira, 17 de junho de 2008

Prenhez e Parto: Quando Nietzsche me Fez Sêmen, Ovo e Rebento.






Para Carol Caldeira... Uma menina de braços abertos para a vida.




A vida marcha em minha direção sedenta e incontida, e deita sua escolha sobre mim sem me oferecer tempo para questionamentos e sem ouvidos que lhe permitam saber se estou pronto para o que me trás. E, entre perplexo e curioso, vejo, vivo, ouço e suspeito... E espero... Sereno, sonho sonhos extraordinários, e os acolho em meus próprios pensamentos como raios espermáticos; e me iludo ao supor que vêem de fora, de baixo ou de cima, constituindo-se agora em meus próprios acontecimentos, em minhas próprias singularidades, em minhas próprias experiências, gozos e sofrimentos, como se calmarias e tempestades fossem. 

E agora já sou eu mesmo um temporal caminhando prenhe de novos raios e coriscos que tanto ferem como acariciam. Um vento cortante me conduz, aparentemente a ermo, levando minha carga de prótons a inteirar-se para daí acender silenciosos e fantásticos relâmpagos. Minha prenhez me faz agora um homem fatal com o destino irrevogável de parir, em torno do qual há sempre murmúrio, bramido, rompimento, susto, expectativa, inquietude. E aí, eu e a vida parimos juntos o mesmo parto, embora apenas ela acolha o rebento que nasce atroadoramente, e que some de mim chispando faíscas que irão acariciar e ferir. 

E o homem que sou agora é o de antes, o do princípio, que tantas vezes fugiu de si mesmo, que muitas vezes teve medo de si mesmo, mas, cuja extrema curiosidade, me faz voltar sempre ao cinzento das minhas entranhas e abri-las à vida disfarçadamente sem dor, para que ela, certeiramente, me emprenhe outra vez.



Um comentário:

  1. correioxblogxorkut@hotmail.com1:21 PM

    Carol Caldeira:
    Puts, que texto... (sem palavras)

    Rodolfo, já escrevi, apaguei, tornei a escrever, e vendo que não bastava aquilo p te agradecer voltei a apagar.
    Não tem como descrever a grandeza do teu texto e da sua visão da vida.
    Tô "me achando" agora.
    háháháhá.
    Obrigada viu?
    Estanos aqui vivendo de saudades d você.
    Mamãe te mandou beijos.
    Fique com Deus.
    (he... mania. rsrsr)

    Bjãooooooo!
    Carol Caldeira.

    ResponderExcluir